Abduzida

Raptada por Extraterrestres

Bom divertimento…

Era um final de tarde de um sábado, começou um imenso temporal que escureceu o céu, trazendo a noite mais cedo, embora seja 17:15 do mês de Setembro, já parecia ser meia noite e de intensa chuva, cheio de raios, relâmpagos e trovões seguidamente. Eu sozinha em casa, morrendo de medo de enchentes, mesmo ciente de que lá não havia esse risco por ser ladeira ( kkkk. Fica sozinha nessa ocasião para ver o que você pensa. Kkk ). Bom, sem nada mais para fazer, vou dormir e pouco depois que me deito, as luzes se apagam, eu ia dormir de luz acesa, mas a escuridão tomou conta não só em casa, como a rua, o bairro todo ou a cidade inteira ficou sem luz. Já estava deitada, assim fiquei, mas me “cagando” de medo, não acendi a luz de meu celular para economizar bateria e queria dormir mesmo, quando de repente, deu um lampejo que clareou meu quarto pelas frestas da janela uma luz ofuscante e o maior barulho de trovão que já ouvi, mas terminado o trovão, minha casa ainda estava com o clarão do relâmpago ainda me ofuscando a visão, quando sinto alguém se aproximando e do clarão se abriu um círculo e então vejo um homem loiro bem alto, alto demais que o normal, deveria ter dois metros e cinquenta ou mesmo três metros de altura, saindo do círculo e estava muito bem trajado com uma roupa azul, que transmite um ar de felicidade, quando o vi, não senti medo, apesar de surpresa, esticou a sua mão e estiquei a minha e fui levada com ele pelo círculo, vi a luz se apagar, estava tudo escuro agora e quando voltou a luz eu estava deitada, amarrada e nua em uma espécie de maca, nada confortável feita de metal e fui posta ali a pouco tempo, pois o metal ainda estava gelado, não via ninguém por perto eu gritava e nem eu mesmo ouvia meus gritos o que me deu mais pavor ainda e gritei mais alto que pude e ainda assim, não me ouvi, sei que não estava muda, pois sentia o ar saindo de meus pulmões na hora do grito, mas como não ouvia a mim mesma, não parecia que eu estivesse surda, pois ouvia uma música que parecia vir de muito longe e era esta aqui:
Música dramática e de suspense (Requiem For A Dream – Versão alternativa) 

captura-de-tela-2018-06-14-21-41-31E vejo então a parede se abrir e entrar uma criatura de pele acinzentada de corpo magro e cabeça grande com olhos negros e grandes sem pálpebras, com as mãos de três dedos e um polegar carregando um tambor em uma das mãos, também estava com trajes bem elegante, mas este era branco e só poderia ser algum doutor, pois estava com máscara que cobria sua boca e nariz, chegou perto de mim, nada falou ou sussurrou e tirando algo do tambor e despejou um grude, um tipo de gel, que foi espalhando pelo meu corpo todo na parte da frente, e o safado demorou bastante quando chegou nos meus seios e mais ainda passando pela minha “pepeca” e depois saiu me deixando com o gel no corpo.

Depois de alguns minutos ou hora, veio uma outra criatura, esta claramente era feminina, mas assustadora, de pele esverdeada, cheio de escamas me parece, suas mãos parecidas com a nossa, só que com garras no lugar de unhas, seu uniforme era de cor rosado, mas bem clarinho, não falou nada, nem sei se falava, mas também eu não disse nada, e ela rasgou uma ponta do gel que me cobria e puxou, o gel sai inteiro com o formato de meu rosto e corpo todo e ai o primeiro de antes, entrou na sala e junto com ela me viraram, me prenderam agora de bruços e novamente me besuntaram com o gel da cabeça aos pés e saíram, ela voltou talvez o mesmo tempo de antes e da mesma maneira, retirou o gel inteiro no formato de meu corpo e então o cinzento e ela me recolocam na maca de frente, me prendem e entra uma outra criatura de uniforme verde, com a aparência de nós humanos, só que mais alto, tanto quanto o primeiro e carregava uma maleta, os dois anteriores saíram da sala, mas o cumprimentaram com alguma saudação, fiquei só com essa criatura, que transmitia uma boa sensação e logo ele abriu a maleta e retirou algo como uma espécie de seringa de tubo muito grande e depois acoplou uma agulha com o dobro do tamanho da seringa e grossa, de furo grande e introduziu na minha vagina, entrou tudo e foi puxando a ponta da manopla sugando algo dentro de mim, não vi sangue, mas algo amarelado foi sugado, retirou a seringa, guardou na maleta e foi embora.

A seguir a sala foi invadida por uma fumaça, não me sufocava, mas me fez perder os sentidos, desmaiei ou dormi, não sei quanto tempo, quando acordei já estava em outra sala e em uma cama normal como as nossas, mas grande, deveria ter uns quatro metros, uma cama redonda e enorme, me sentia uma formiguinha no meio dela, ao fundo ouvia outro som:
(Best Dramatic music ever!!)
captura-de-tela-2018-06-14-21-42-131

No tal quarto onde estava, não via como era, se um quadrado, um círculo, não conseguia ver as paredes, era tudo muito branco, se estivesse frio, diria que estava no meio da Antártida numa cama enorme. Nem o som que ouvia que era muito baixo, não distinguia de onde vem, me levanto, me cubro com alguns lençóis e fiquei com medo de descer da cama, já que o piso era da mesma cor que as paredes e teto tudo branco, tentei tocar o solo com os pés, mas a cama era alta, dai o meu medo, sei lá o que se passou em minha cabeça, mas fiquei sentada na beira da cama, não tinha nada para admirar, só o branco de todos os lados.

ufo-quartobranco2016

Eu tentei mais uma vez sair da cama, joguei um lençol ao chão e ai pude ver que o piso não estava assim tão longe e pulei, andei alguns metros e minha mão tocou na parede e fui andando e vendo o formato do quarto e como não bati em mais nada, supus que fosse um quarto circular ( óbvio isso não? ), mas isso não me ajudou em nada, pois não encontrei a porta para poder sair. Tempo depois,  vejo bem acima uma porta se abrir e de lá surgiu um homem de cabelos pretos, cor negra de uniforme azul, mas de outra tonalidade, mais claro e com tons de verde nas laterais e ele estava em pé no teto o que já me confundiu, quem estaria no teto eu ou ele? E ele com um salto, então cai perto de mim em pé e sua altura também era demasiadamente alta, uns três metros de altura com certeza, mas com um corpo bem sarado pelo seu biotipo, nada falou, mas escutei alguém me dizendo olá, me virei e girei e não vi ninguém e então escuto uma risada, mas… ele não está rindo! Então novamente ouço palavras de saudação e me perguntando, se estou bem. Mas ele não abriu a boca, e não havia mais ninguém conosco, a porta do teto havia se fechado, foi ai que ele tocou em mim, me segurou olhando a ele e então ouvi uma explicação:

-Não estou falando vocalmente, falo com você, mentalmente, apenas penso e você me ouve, agora você pode falar ou se quiser me permita ouvir seus pensamentos!

Nossa achei muito estranho, mas poder ouvir a pessoa sem falar nada é demais, decidi tentar, disse sim, pode ouvir meus pensamentos, talvez eu até fale melhor do que com a boca. Ele disse como quiser, estarei a disposição.

Fiz pergunta: Quem são? Onde estou? O que fizeram comigo? O que vão fazer com o molde que tiraram de mim? O que coletaram de mim? Como fez para ficar no teto em pé? Posso voltar para casa?

Ele riu, disse que penso demais, melhor falar! kkkkk riu de novo.. Disse que todos pertencem a Confederação Intergaláctica de “Sananda” sendo comandado por “Ashtar Sheran”, que significa “o Sol que mais brilha” E que suas missões são variadas, cada grupo faz alguma coisa, que nem todos  ficam sabendo, diante de muitas missões não dá para misturar os casos, apenas o comandante geral sabe a missão de cada um. Depois ele pega uma espécie de celular, que projeta no ar uma tela e vejo o departamento onde levaram o meu molde e vi incrivelmente “eu” ali andando e ajudando em alguma tarefa, ele deu um zoom, era perfeitamente “eu” de uniforme, mas claramente minha imagem ali andando, olhando por um microscópio, trabalhando para eles. Perguntei como fizeram isso? Respondeu; Com clone, pegaram alguns de meus óvulos e parte sanguínea e plaquetas, de onde extraíram o seu RNA e DNA e fizeram o tal clone, diz ele que o clone sabe tudo o que sei, pois enquanto eu dormia, foi feita uma ressonância em meu cérebro, que transmitiu meus conhecimentos ao clone, eu poderia ficar aqui e o clone ir para a Terra, que ninguém notaria a diferença. Fiquei abismada e com medo de que isso realmente ocorra, mas fui tranquilizado por ele, que só o clone ficaria por aqui. E eu quis conhecê la de perto, falar com ela (eu) rs, mas foi me negado, disse ser proibido esses encontros, não causaria mal algum, mas só o comandante poderia autorizar tal encontro.. Que pena, pensei. E porque precisaram fazer o clone, porque não me colocaram ali para fazer o que ela estaria fazendo agora?

ufo-ets-abduzida2016

Dois motivos: Um para não te tirar de sua vida e seu planeta natal e porque você não está totalmente descontaminada da Terra, existem em vocês terráqueos, muitas bactérias que podem matar a todos aqui, só quem tem os anticorpos apropriados podem ter contato com você.

E você tem esse anticorpo? Te protege, se sente seguro perto de mim?

-Sim, tenho os anticorpos, você não é a primeira terráquea a vir aqui, os trazemos para cobrir determinadas espécies que acabam falecendo, que estão conosco a muitos e muitos anos, quem seu clone substituiu tinha mais de 800 anos de idade, eu mesmo tenho 300 anos, sou considerado muito jovem ainda, seu clone tem aqui uma expectativa de vida de 700 anos, não podemos substituir o que faleceu pela da sua própria espécie, pois estamos a mais de um milhão de anos luz do planeta que ele veio e então recrutamos da Terra, já que estamos por aqui a mais de 12.500 anos, damos uma volta pelos universos e voltamos, mas sempre fica uma equipe monitorando a Terra. Se possível, sem interferir com o que ocorre por lá, mas a protegendo de uma invasão dos Draconianos, que querem dominar a Terra, saquear suas riquezas naturais, escravizar os humanos e resumindo, no final a Terra não seria nada, perderia até sua atmosfera matando todos os seres vivos, os oceanos e rios evaporariam instantaneamente, pois a Terra perderia sua gravidade e muitas espécies seriam sugadas para o espaço, morrendo. A Terra viraria um deserto e nunca mais haveria volta de vida na Terra, por causa desses Draconianos. Por isso estamos aqui, nossa batalha é constante e ninguém vê, ninguém sabe, não precisamos nos mostrar e dizer que somos seus salvadores, não há necessidade disso.

Poxa, que lindo o que fazem, mas porque eu fui escolhida diante de milhares na Terra?

-Foi escolhida, pois sempre nos chamou, suas orações são ouvidas, nunca desista de fazê la, agora logo estará de volta ao seu lar em segurança e precisando de algo, mas algo útil, basta fazer suas orações, seu clone aqui dará mais ênfase aos seus pedidos, junto com os outros que já nos visitaram. Disse isso,  pediu licença e saiu.

Bom, como não tinha para onde ir, voltei para o quarto branco e a cama grande e fiquei pensando em tamanha aventura que era esta, me senti importante, eles precisando de minha pessoa (do clone, mas é minha imagem e sabedoria… rs) Então o quarto se encheu de névoa que me fez dormir e quando acordei estava em minha casa na cama, com o mesmo pijama que usava, quando me levaram e olhei o relógio eram três horas da manhã, foram então dez horas com os extraterrestres, que acabei é sentindo saudades, embora não tenha conhecido muito da nave e todos os tripulantes e saber sobre suas vidas, até queria saber de meu clone, pena que não tenho nenhum contato psíquico com ela para saber qualquer coisa, sei lá adoraria ajudar, mas de maneira mais pessoal. Fiquei na saudades e na dúvida, se eu realmente fui até lá, ou se era somente mais um sonho!

ufo-luznoturnacasa

Espero comentários, críticas e o que mais quiserem mandar! Beijos

(Escrito, editado e revisado por Márcia G. Monteiro)
© MarciaGMonteiro 2015-2019 Copyright.com.br – All Rights Reserved

VK: https://vk.com/marciagmonteiro

Twitter: https://twitter.com/MarciaGMonteiro

Instagram: https://www.instagram.com/marciagracasmonteiro

Tumblr: http://marcinhagmonteiro.tumblr.com

Skype: MarcinhaMpMg ou MarcinhaMpMg @ Gmail.com

Beijos